8 de outubro de 2009

Repeixamento no Rio Paraíba do Sul

Foto: Gabriel Borges

Barra do Piraí

A Secretaria Estadual do Ambiente (SEA) promoveu na tarde de hoje (7) [ontem], em Barra do Piraí(RJ), a segunda ação de repovoamento para a recuperação da ictiofauna do Rio Paraíba do Sul, com o despejo de mais de 25 mil alevinos. Em parcerias com empresas privadas, a meta do Governo do Estado é repovoar o rio Paraíba com um milhão de peixes, dentre os próximos dois anos.

Juntamente com o Estado, a Light já doou cerca de 100 mil alevinos para serem lançados ao longo do rio. Na primeira ação, em Resende, foram soltos 25 mil alevinos de lambaris e piabanhas. A empresa vai lançar ainda mais 75 mil peixes no rio, 25 mil em Piraí, 25 mil em Itaocara e 25 mil na Ilha dos Pombos.
De acordo com os órgãos ambientais, o Paraíba deve demorar alguns anos para se recuperar do acidente causado pela empresa Servatis, há cerca de um ano, quando 8 mil litros do pesticida Endosulfan vazaram e provocaram a mortandade de 150 mil toneladas de peixe.

A secretária de Estado do Ambiente e presidente do Comitê da Bacia do Rio Paraíba (Ceivap), Marilene Ramos, esteve presente e ressaltou a importância dos projetos de recuperação.

- O Paraíba do Sul abastece 80% da população do Estado, não podíamos deixar o rio na situação em que ficou. Já é o segundo evento que estamos fazendo para amenizar a mortandade de peixes que presenciamos há um ano. Daqui a aproximadamente quatro anos, o rio já terá espécies que tinha antes - prevê Marilene.

Empresas monitoradas

Segundo as informações do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), todas as empresas e indústrias instaladas na região Sul Fluminense estão sendo monitoradas para prevenir que ocorram acidentes que possam agredir o meio ambiente. "Logo após o acidente da Servatis, montamos planos de ações emergenciais. Temos a responsabilidade de fiscalizar, afinal é deste rio que sai a água que quase todo o Rio de Janeiro bebe", destacou Luiz Firmino Martins Pereira, presidente do Inea.

O prefeito de Barra do Piraí, José Luiz Anchite (PP), reforçou que o município também irá fazer sua parte. "Todos nós somos culpados pela falta de preservação ambiental. Vamos intensificar na nossa cidade a fiscalização à pesca predatória. Todos aqueles que utilizarem materiais incorretos para a pesca e prejudicarem o meio ambiente serão severamente punidos", reforçou o prefeito.


SEA

Notícias do Rio Paraíba: CEIVAP/AGEVAP

1 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Tem que pegar pra valer essa mentalidade, a de recuperar e repovoar os rios.

Gostei muito do post, fiquei contente.
Bjs e bom dia

Postar um comentário